quarta-feira, 2 de maio de 2018

Obrigado Rúben!


Chegou tímido, todo riscado…

A meio do processo quase que o perdemos para o Gustavo Santos…

No final de contas… não fizemos nada dele.

Só nos resta fazer uma despedida em grande…

Não esperem lamechices… lágrimas só para entrar! <-- http://www.FITSalvador.com/2016/04/im-fitsalvador-crowd-trainer.html

Para sair em grande são apenas 2 palavras: HIRT & BEER

Quarta-Feira dia 2 pelas 18h45 sessão única de HIRT!!!
A seguir… CERVEJAAAAAAAAAAA

Todos convidados! Atletas (Beja, Cabeça Gorda, EDIA…), ex-atletas!

Obrigado Rúben!

Se fosse fácil… não tinhas sido mais um erro de casting…

Desenho: Flávio Horta Art. (FACEBOOK)

Obrigado Rúben!




quinta-feira, 26 de abril de 2018

Corrida Cidade de Beja - 13 de Maio 2018 - 10km


A 13 de Maio próximo está de regresso mais uma edição da Corrida Cidade de Beja, este ano com a sub denominação "10km Fernando Mamede" em homenagem ao ex. recordista mundial da distância em pista, com raizes na capital do baixo alentejo.

À presente edição juntamos também um novo percurso, totalmente citadino, com início no Regimento de Infantaria 1 e término na magnífica Praça da República.

Para além da prova oficial de 10km, teremos também a vertente caminhada de 6,5km, onde todos podem participar.

A Corrida Cidade de Beja é também um evento solidário! Venha correr ou caminhar por uma boa causa!

Os valores angariados nesta iniciativa reverterão este ano para o grupo de apoio de Beja da Liga Portuguesa Contra o Cancro.
Aproveite partilhe o evento com os seus amigos e familiares, e venha divertir-se connosco!






terça-feira, 6 de março de 2018

FITKinder - Passar o tempo ou preparar o futuro?

Por mais que os processos de desenvolvimento e crescimento possam ocorrer simultaneamente e apareçam muitas vezes associados, não quer dizer que seja processos biologicamente idênticos.

Bogin (1998), define crescimento como o conjunto de modificações quantitativas de tamanho ou de massa e desenvolvimento como o conjunto de alterações que conduzem um organismo, de forma progressiva, desde um estado indiferenciado ou imaturo até a um estado organizado, especializado ou maturo.
Todos os seres humanos apresentam um tempo de crescimento muito demorado, especialmente se considerarmos o tempo que passa desde o inicio da primeira infância e o inicio da aceleração de crescimento da adolescência. Esta “demora” permite a maturação cerebral e serve para potenciar a nossa sobrevivência através das aprendizagens cognitivas, emocionais e sociais. (Fragoso, 2010)

Os processos biológicos responsáveis pelas modificações, desde a concepção até à idade adulta são:
  • Hiperplasia – aumento do número de células, que ocorre em consequência da divisão celular
  • Hipertrofia – aumento do volume celular, que resulta no aumento das unidades funcionais das células (proteínas e outros substratos) tal como acontece nas células adiposas que aumentam por incorporação dos triglicéridos no seu citoplasma.
  •  Agregação- ou aumento da capacidade das substâncias intercelulares ligarem as células entre si e formarem um sistema de rede.


A fase de crescimento na qual o organismo se encontra determina o processo utilizado.
Os diferentes tecidos e órgãos não crescem em simultâneo porque o corpo faz a gestão das reservas de energia que dispõe para obter uma maior eficiência do processo de crescimento. Isto abre lugar a momentos de maior estabilidade no crescimento morfológico, dimensional e estabilidade proporcional, favorecendo a obtenção de novas aprendizagens. (Fragoso, 2010)


Basicamente, o que fazemos durante a vida é criar, perceber e adaptar estratégias de utilização de energia que nos permitam crescer (para cima ou para os lados) de modo eficiente.



O processo de crescimento mantém um trajecto normal e geneticamente estabelecido, o que é percetível se observarmos os gráficos de referência relativos ao crescimento infantil. Podemos distinguir 4 tipos de crescimento:
1.       Tipo linfoide
2.       Tipo neural
3.       Tipo genital
4.       Tipo geral


As representações gráficas do crescimento são feitas a partir de medidas absolutas e recorrendo a curvas de crescimento que podem ser de dois tipos: distância ou velocidade.




Assim, a curva de distância representa o produto do crescimento num determinado momento enquanto que a curva de velocidade representa o processo de crescimento, ou seja, os momentos de maior ou menor aceleração de crescimento.
É certo e sabido da existência de ritmos de crescimento diferentes e específicos para cada estrutura morfológica e a alternância entre os períodos de máxima velocidade de crescimento com períodos em que a velocidade é mínima permitem definir diferentes fases de crescimento. Estas fases são distinguidas pelas diferenças da morfologia externa e das capacidades funcionais.
O facto de enquanto equipa termos optado por dividir as turmas por escalões (ex: FITkinder, CrossKIDS) foi ponderado e teve em conta os períodos sensíveis de aprendizagens das diferentes habilidades motoras. Para que entendam melhor o trabalho que fazemos com os vossos filhos, utilizaremos um quadro de Fragoso e Vieira (2006) para resumir cada uma das fases de crescimento.


Tabela 1- Quadro resumo das fases de crescimento segundo Fragoso & Vieira


Fase intra uterina
Periodo Germinativo
Até às 4 semanas e corresponde ao período de formação dos três folhetos embrionários.
período embrionário
Organogénese e Morfogénese – Desde a 4ª à 8ª semana de desenvolvimento: os folhetos germinativos dão origem aos diferentes órgãos e tecidos e o embrião passa a apresentar forma humana.
Período fetal
Entre a 9ª semana e o nascimento: Crescimento e maturação dos tecidos anteriormente formados.

FASE PÓS-NATAL
1ª INFÂNCIA
(0-3 anos)
Período neonatal – primeiros 28 dias de vida: período de adaptação, ajustamento e aperfeiçoamento das funções fisiológicas e sensoriais às novas condições do envolvimento.
Até ao final do 2º ano de vida: crescimento e desenvolvimento rápido, os aumentos de massa corporal e estatura são respectivamente de 150-200% e 50%.
2ª infância
(3-8 A 12 ANOS)
Período de relativa estabilidade. O crescimento processa-se de uma forma lenta, não se verificando grandes alterações morfológicas.
2ª FASE DA 2ªiNFÂNCIA
3ª iNFÂNCIA PERIODO JUVENIL
Período de grande desaceleração de crescimento. Termina quando se dá inicio à última aceleração do crescimento.
Adolescência
(entre os 9 e 13 anos)
Aceleração e desaceleração intensa do crescimento esquelético. Alteração na composição corporal devido ao crescimento musculo-esquelético e às variações na quantidade e distribuição do tecido adiposo. Desenvolvimento dos sistemas circulatórios e respiratório. Aumento da força e resistência. Desenvolvimento das gónadas, órgãos reprodutores e das características sexuais secundárias. Combinação neuroendócrina que desencadeia e coordena as transformações pubertárias. Definição do tipo morfológico final.
idade adulta
Inicia-se no momento em que toda as estruturas morfológicas cessam o seu crescimento e desenvolvimento.

A nossa intervenção passa essencialmente pela segunda infância porque sabemos que é um excelente período para a aprendizagem. É neste período que as crianças atingem os padrões maturos de todas as habilidades motoras fundamentais. O crescimento está numa fase relativamente baixa e constante enquanto que o sistema nervoso está muito próximo do seu estado adulto. Isto permite à criança integrar o seu esquema corporal de forma consistente e duradoura e ao mesmo tempo aprender todas as habilidades motoras.
Nesta fase, o aumento relativo dos membros inferiores e das medidas transversais em conjunto com a diminuição relativa da gordura corporal e a sua redistribuição conferem à criança uma grande linearidade. Isto faz com que as crianças apresentem uma enorme predisposição à actividade física espontânea. (Fragoso, 2010)

Hoje em dia, face aos factores socioeconómicos e aos condicionamentos dos tempos livres, as crianças passam a maior parte dos seus tempos em actividade sedentárias. A organização temporal que nos dias de hoje é imposta às crianças, tem consequências irreparáveis e contribui para o aumento da obesidade e do estabelecimento de tipos morfológicos que contrariam as características normais desta fase de crescimento.





Além dos benefícios na performance académica (clica AQUI) ,só a participação regular em actividades físicas organizadas não garante por si só o adequado fortalecimento muscular dos jovens. Todos sem excepção devem reconhecer os benefícios potenciais do desenvolvimento da força e das habilidades motoras básicas nestas idades. 
Por fim, respondendo à pergunta: Estamos a preparar um futuro melhor para o/a seu filho/a!



PS: Num próximo post falaremos sobre os mitos e verdades inerentes ao treino de força em jovens.


Bibliografia

Bogin, B. (1998). Patterns of Human Growth. Cambridge: Cambridge University Press.

Fragoso, I. (2010). Talento. Lisboa: Faculdade Motricidade Humana.

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

1º CROSSGAMES INVITATIONAL DE GRÂNDOLA 💪

"É com enorme prazer que anunciamos o 1º CrossGames Invitational de Grândola!!
Uma prova de Crosstraining que irá contar com a presença das melhores boxes do Alentejo e Algarve!
Convidamos todos a virem assistir a este grande evento que contará com grandes atletas!!!
Dia 10 de Março a partir das 14h no Parque de Feiras e Exposições de Grândola!


segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

FIT Learning: HIIT-TREINO INTERVALADO DE ALTA INTENSIDADE [Clínica das Conchas]

HIIT-TREINO INTERVALADO DE ALTA INTENSIDADE

Formador André Bento | 18 de Março | Domingo | 09h00 às 15h00 | 6 horas | 1,2 UC | Lisboa | 

O Treino Intervalado de Alta Intensidade (HIIT) é uma metodologia de treino muito em voga, com crescente evidência científica da sua eficiência.

Nesta formação vamos identificar as respostas específicas ao HIIT, diferenciá-las por género, e apresentar propostas de exercícios para maximizar resultados e minimizar a predisposição para a lesão.


Vagas limitadas.



terça-feira, 30 de janeiro de 2018

FIT Lab - Testemunho Ana Ângelo

"Resultados obtidos depois de 10 meses de ida aos treinos… muuiiitos!

Comecei esta aventura (já tinha tentado uma vez, mas achei a “coisa” dura demais e desisti) porque senti que estava na hora de subir as minhas escadas (2.ºandar) pelo menos, a respirar corretamente!
Eis que, passados 10 meses subo a correr, de “duas em duas” ou até, de “três em três”. Em termos de peso e massa muscular as oscilações são significativas e no mês de janeiro obtive uma redução de massa gorda de 14,72% (Vencedora!!!).

O treino regular no FITSalvador melhorou muito a minha condição física tanto para a minha vida diária como também, noutro projeto que embarquei há 11 meses atrás, a corrida e a prática de trails.
Há 11 meses fiz a minha primeira prova de trail em Mértola (quem conhece, sabe o grau de dificuldade da prova e o quanto a força de pernas e restantes músculos é importante para a modalidade). Nessa prova, chorei bastante (mesmo!!!), doía-me tudo e demorei cerca de 3horas e 56 minutos a percorrer 12km. Passado este tempo e, com uma frequência mais ou menos regular de 3 treinos por semana no FITSalvador, que inclui as “sovas” do Mauro, os “treinos maravilha” do Justino e do Rúben e as outras “sovas” do Tiago, corro e faço provas de trail (com alguma altimetria) em tempos que superam todas as minhas expectativas.

Pergunta para queijo… “deve-se a quê?!?” aos vossos treinos! Não tenho dúvida nenhuma! Aquela história do “calçadão não” para mim, é mais “FFITSalvador e voa no calçadão” (não rima mas dá para perceber). Fica apenas o registo que na última prova realizada em Beja, o trail dos Escoteiros, fiz 24km num tempo fantástico de 2h40min.


Para a próxima, escrevo sobre o Pedro e depois sobre a máquina Avô Alfredo!"

Ana Ângelo


quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

FIT Lab - Testemunho João Carvalho

"O meu percurso no FITSalvador começou no ano de 2016, quando após algumas tentativas falhadas de ganhar peso (nomeadamente com planos em ginásios, etc) decidi e mentalizei-me que ia conseguir ganhar o peso que há muito desejava.. eu não conseguia fazer uma flexão em condições e nas férias de verão, em longos passeios, chegava a ter algumas tonturas. 

Hoje já faço várias flexões como deve ser e as tonturas passaram! Ao início foi muito duro, mas rapidamente comecei a adorar os treinos. Nunca tinha experimentado o HIRT mas devo dizer que com ele consegui os resultados que queria! Sou mais uma prova de que o HIRT/FITSalvador não é só cardio e não serve só para a perda de peso, como dizem por aí.. com o HIRT/FITSalvador consegui passar dos 68kg (fotos da esquerda) para os 76kg (fotos da direita)! 


Não há segredos, nem fórmulas mágicas, apenas um pequeno ajuste na minha alimentação e algum trabalho com muito suor e algumas dores (3 treinos por semana chegaram, porém muitas vezes treinava todos os dias da semana, tal não era o vício!). Dói muito ao início mas quando começamos a ver resultados só queremos é treinar mais, mais e mais. Sou suspeito porque gosto tanto disto que estou a dar treinos no FITSalvador devido à formação de HIRT que decidi lá tirar, mas as fotos valem mais do que tudo o que possa dizer!

Abraços, beijinhos e bons treinos


PS: Ainda vou a meio do caminho e fiz isto tudo pela t-shirt que vou ganhar! :DDDD"

João Carvalho

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

FIT Lab - Testemunho Joana Carvalho

“2015-2017 | 2 anos separam as fotografias da primeira coluna das da segunda. 2 anos e menos 17kg. O meu percurso na luta contra o excesso de peso não foi fácil – nada fácil. Aliás, acho que não é para ninguém. Foi um percurso feito de muitos altos e baixos, do qual desistia variadíssimas vezes.
Sempre fui uma criança/adolescente ligada ao desporto - natação, ténis, futsal, basquetebol, futebol - fiz de tudo. E gostava. No entanto, a minha alimentação deixava sempre muito a desejar e essa, ligada à genética, não me dava grandes hipóteses no sentido de conseguir ter uma vida saudável, mesmo praticando actividade física. A minha relação com o desporto foi-se perdendo ao longo do meu percurso na universidade o que fez com que, a uma certa altura, o meu peso tenha chegado aos 84kg. Ao consultar uma nutricionista (2015), por muito que se queira, os primeiros tempos não são fáceis e por muita vontade que tenhamos em mudar, seguir um plano alimentar requer dedicação e adaptação a novos conceitos e ideias - no meu caso, tal adaptação demorou 1 ano e qualquer coisa – sim, bastante tempo.

Assim, não foi há muito tempo que a minha vida começou a mudar. Comecei a ter interesse por tudo o que está relacionado com nutrição, a treinar com objectivos e a aprender a gostar deste "mundo". No que diz respeito a actividade física, comecei a praticar HIRT (High-Intensity Interval Resistance Training) - sendo o que pratico ainda hoje - e foi isso mesmo que, aliado à alimentação regrada, me levou a alcançar a perda de peso, o ganho de massa muscular e a significativa redução da idade metabólica (de 37 para 18 anos). Por tudo isto só tenho a agradecer aos treinos do FITSalvador por me terem dado a oportunidade de modificar completamente a minha visão das coisas - apesar de serem dados por quaisquer “forças sobrenaturais” que nem nos permitem chegar a perceber muito bem como é possível gostarmos tanto daquilo!

Quando comecei esta prática não sabia onde me estava a meter, verdade seja dita. Os dias seguintes aos primeiros treinos são tão dolorosos que a única coisa que uma pessoa deseja é não voltar a pôr lá os pés – desculpem, é um facto. No entanto, continuamos a ir, umas vezes com mais carga, outras vezes com menos, até que chegamos àquele ponto em que começamos a conseguir fazer os exercícios e as dores musculares já se tornam uma "coisa boa". Eu sei que custa a acreditar, mas as dores são realmente gratificantes e quando começamos a ver os resultados a aparecer... não queremos outra coisa. O conceito, a motivação transmitida pelos crowd trainers e a vontade de querermos cada vez mais de nós, ao longo dos treinos, são peças chave para o sucesso. Para mim foram, sem dúvida. Se a nossa motivação está sempre em altas? Não, de todo. O segredo é a disciplina aliada à paciência, acreditem.
Nos dias de hoje, sou uma pessoa muito mais feliz e saudável, conseguindo controlar aquilo que como e tendo noção das minhas necessidades no sentido de poder acompanhar os treinos da melhor forma. O percurso não é nada fácil e as fases em que pensamos em desistir são mais frequentes do que se imagina, mas vale muito a pena e é super gratificante obter os resultados de tanto esforço! É realmente incrível como a nossa vida pode mudar – hoje em dia anseio pelos treinos do FITSalvador, a cada semana – coisa que nunca pensei poder afirmar quando comecei esta aventura. Se me arrependo de alguma coisa? Sim – de não ter tomado esta decisão mais cedo.”


Joana Carvalho

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

I Jornadas de Medicina do Exercício - Treino de Força para a Saúde

Treino de Força para a Saúde" será o tema discutido nas "I Jornadas de Medicina do Exercício" da Clínica das Conchas.

Abordagem multidisciplinar, incentivando em cada tema a preleção/argumentação conjunta de Médicos, Fisioterapeutas e Fisiologistas do Exercício.

Já reparou nos palestrantes internacionais e nacionais?

Mais info http://jornadasmex.clinicadasconchas.pt/