sexta-feira, 30 de novembro de 2012

KETTCLUB com nova aposta: www.kettclub.com

A equipa do Alentejo Kettlebell Club (aka Kettclub) tem nova aposta após o sucesso da página no facebook: http://www.facebook.com/kettClube

O lançamento do site www.kettclub.com permite uma melhor precepção da riqueza e inovação que estes senhores (apesar de serem à razão de um para duas hehe) trouxeram à cidade e para os seus associados, mais concretamente na projecção do Treino Funcional

Dê uma vista de olhos ao invejável espaço e materiais disponíveis para o treino, tipos de treino, eventos, Coach's, e Gabinete de Avaliação.

Parabéns Equipa.

 

domingo, 25 de novembro de 2012

Natal Light... será mesmo necessário?

Nesta altura do ano, Natal, aparecem imensos conselhos sobre como evitar os “exageros” da alimentação.
Controlar as “porções”, o “light”, e disciplina nos aperitivos, perus, e sobremesas…

Mas porque razão devemos nós ser tão restritivos? Afinal o Natal é uma vez por ano!
Porque não comer aquilo que queremos?

Um dia de festa por ano não vai fazer mossa nos resultados que desejam alcançar com os vossos programas de treino, desde que uma festa desta dimensão seja uma rara ocasião.

Ainda assim, mesmo que decidam celebrar todas as festividades do ano seriam umas 5 ou 6… o que dá uma festa a cada 2 meses… Nada que interfira na vossa condição ou morfologia física.

Em termos calóricos, a recomendada “asneira” semanal estará abaixo de uma festividade como o Natal, mas as evidências científica sugerem que os excessos OCASIONAIS têm efeitos surpreendentes no aumento na taxa metabólica através da hormona leptina. (Como perder 500g de gordura num dia?)

O mais importante é que não há necessidade de sermos restritivos nestas festividades quando estas acontecem um par de vezes ao longo do ano. Antes, certifiquem-se que no dia a seguir voltam à disciplina alimentar.

Sem medo, comam o que queiram… e adicionem um novo hábito às vossas festividades: um Treino Intenso pós-Festividade! – TIpF’s

O treino intenso pós festividade irá permitir a utilização do glicogénio saturado acumulado nas células musculares, para além da diminuição do sentimento de “culpa” e consequente sensação de bem-estar (wellness).

Desfrutem do Natal! E se o fizerem nas devidas condições, até podem beneficiar da festa exponenciando o metabolismo (através da respostada Leptina) e também vivenciarem o conceito wellness através do TIpF.

Festejem no DURO! Treinem no DURO!

sábado, 17 de novembro de 2012

107 anos, portuguesa, alentejana,... em Beja

As últimas publicações foram dedicadas aos potenciais efeitos adversos do exercício no envelhecimento e até como causa de morte!

Esta imagem foi tema de conversa no painel do Conversas na Cidade - Viver Saudável, onde se debateu o tema da Diabetes, e a promoção de estilos de vida saudável.

Tenho a sorte de, diariamente, contactar com atletas dos 2 aos... 107 anos, e esta imagem pretende, mais do que ser pretensioso, motivar-vos para a prática do exercício superando (ou contornando) todos os obstáculos que nos vão aparecendo diariamente.

A D. Bia é um poço de boa disposição e vontade de viver. Claro que tem dificuldades, claro que tem dores, mas não falha, não desiste... e todos os dias manda "beijinhos aos meninos e à sua senhora". E faz agachamentos como uma moça "grande"!

Certamente a longevidade desta super atleta não está directamente relacionada com a prática de exercício físico, aliás o seu percurso enquanto atleta só terá iniciado depois dos 100... simplesmente o seu organismo tem sido uma máquina de sobrevivência bem oleada.

Toda esta problemática tem-me levado a reflectir sobre causa e consequências destas epidemias como a obesidade, diabetes, doenças metabólicas, etc...

Penso que o objecto de estudo deve passar por uma abordagem antropológica.
É impossível ignorar que somos produto de uma série de evoluções e adaptações que iniciaram à mais de 2.000.000 de anos, em que o movimento era sinónimo de sobrevivência.
Literalmente, parar era morrer! Fosse na busca de alimento ou para fugir dos predadores... e também havia STRESS! Hoje stressamos por tudo, e a comida ainda nos vem parar à mesa...

E, muito muito muito lentamente, a nossa evolução e adaptação foi no sentido de aperfeiçoar o movimento e rentabilizar a energia dispendida para o efeito.

Se nos distanciarmos e observarmos em perspectiva facilmente percebemos que a revolução industrial no séc. XIX ao pé destes 2Milhões de anos são apenas uns minutos. E mudanças tão radicais em tão pouco tempo terão que ser nefastas para a nossa saúde.

Quanto a mim, até mesmo aqueles que se podem considerar fisicamente activos estarão correndo atrás do prejuízo... quanto mais ser sedentário.

Portanto, seja a dieta, seja o exercício, sejam os químicos, não se podem mascarar 2 MILHÕES de anos de evolução.
 
Desconfiem de soluções fáceis e milagrosas!

É NECESSÁRIO DISCIPLINA E UM COMPROMISSO SÉRIO COM A CAUSA

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

5 razões para enterrar o Cardio... antes que nos enterre! [PERIGO]

Recentemente têm vindo à baila muitos estudos que acrescentam mais 5 razões para enterrar o Cardio “Lentilongo”.

Estas últimas publicações mostram que se não for por razões desportivas, não haverá muito boas razões para insistir nas intermináveis sessões cardio…

No estudo "Whydo individuals NOT lose more weight from an exercise intervention at a defineddose? An energy balance analysis", os investigadores constaram que a redução do peso através do cardio foi sempre inferior que o previsto.

O artigo publicado na Obesity Reviews mostra que o cardio não serve por 4 razões:
  ·         Alguns indivíduos comem mais quando iniciam um programa de treinos cardio
  ·         O gasto calórico em repouso desce frequentemente com o cardio
  ·         O gasto calórico através do tecido magro é frequentemente perdido…
  ·         Os programas de treino cardio resultam em menor actividade ao longo do dia

Portanto, se esperam perder peso com o cardio, estas são algumas razões porque não está a funcionar…

(um parêntesis)
Recentemente mais um estudo, desta vez na china, demonstrou a eficácia do treino intervalado na redução de gordura.
No estudo publicado no Journal of Sports Medicine and Physical Fitness (2012 Jun;52(3):255-62), sessenta adolescentes do sexo feminino com sobrepeso foram divididas em 3 grupos:
  ·         Grupo 1: Treino Intervalado de Alta Intensidade (HIIT) – 5 dias/semana durante 12 semanas
  ·         Grupo 2: Treino Continuo de Intensidade Moderada (MICT) – 5 dias/semana durante 12 semanas
  ·         Grupo 3: Grupo de controlo sem programa de treinos
Os investigadores concluíram que o grupo do treino intervalado obteve melhores resultados que o grupo de treino continuo…
(fecha parêntesis)

Não é novo falarmos que o treino intervalado é mais vantajoso para incinerar gorduras do que o cardio “lentilongo”… portanto aqui vai a 5ª razão para se evitar o cardio… assustadora!

Num estudo publicado na Mayo Clinic Proceedings (2012Jun;87(6):587-95), os investigadores relatam que poderão haver efeitos cardiovasculares potencialmente adversos no treino de resistência.

 
Naturalmente, depois de um treino muito extenso sentimos os músculos doídos, ou seja, danificados. O nosso coração é… um músculo.
Quando o treino é muito extensivo no tempo o coração é danificado muito acima do desejável, e a longo prazo pode criar lesões.

Os investigadores referiram que enquanto os treinos curtos e regulares são benéficos para o coração, os treinos excessivamente longos podem causar uma “remodelação estrutural patológica” (altera forma) do coração e alargar as artérias.

Estes cientistas revelaram que o treino e a competição em eventos extremos como maratonas, ultramaratonas, triatlos do tipo ironma, e corridas de bicicletas muito longas, danificam o coração.
E que se for feito durante anos, pode criar fibrose miocárdica irregular que, segundo os investigadores, pode conduzir a arritmias.