quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Nutrição: As "Avaliações"

Mais do que teoria importada é importante contar com a experiência de quem anda pelo terreno!
E pelo NOSSO terreno, ou seja, estudando os nossos hábitos e comportamentos embebidos no mesmo contexto sócio-cultural.
Novamente contamos com a preciosa colaboração da Nutricionista da equipa de Saúde Pública de Beja, Ana Margarida.

A experiência tem-me mostrado que é frequente haver ganhos de peso durante as primeiras semanas de início de exercício...

Fiquem com a opinião da Ana:

"Parabéns às (aos) vencedoras (res)!! Não só aos que tiveram bons resultados, mas todos estamos a ganhar… até porque ter a motivação para praticar uma actividade física já é, no meu ver, um acto de motivação no que se refere à mudança.

Estas avaliações são importantes para que os nossos objectivos em termos de ganhos em saúde não se foquem apenas nos ganhos ou nas perdas de peso. Interessa-nos também saber a nossa constituição corporal. Podemos ter peso normal (ou seja lá o que isso for) e ter uma % de gordura corporal fora dos parâmetros desejáveis, o que significa que estamos em risco. Ou então, a situação contrária… peso a mais e uma % de gordura corporal dentro dos parâmetros desejáveis. Em termos cardiovasculares, a segunda situação será a de menos risco. 

Assim, vejamos as nossas avaliações…  

Provavelmente uns mais contentes com os resultados, outros nem tanto. Quem escolheu a perda de peso como objectivo, naturalmente ficou mais satisfeito com os seus resultados. Este objectivo torna-se, de certo modo, mais fácil de atingir. Quem optou por ganhar massa muscular, provavelmente a balança acusou uns gramas a mais.  Perder peso, ao contrário do que muitos pensam, é muito fácil em termos de resposta do organismo. O que atrapalha a perda de peso é, na maioria dos casos, a parte psicológica, que com o stress e pressão do dia-a-dia se torna muitas vezes instável. Causa-nos ansiedade o querermos ver os ponteiros da balança mexer.

Hoje escrevo, principalmente, para quem, como eu, escolheu o objectivo de ganho de massa muscular. A quem a ganhou, Parabéns!! Quem não conseguiu atingir este objectivo, e pelo contrário, perdeu massa muscular e ganhou massa gorda, estes resultados podem acontecer… aliás, acontecem na grande maioria das vezes. É corrente na minha prática clínica, e fazendo também este tipo de avaliação aos meus utentes que, entre a primeira e a segunda consulta, os valores da massa gorda aumentem. As respostas que encontramos para este resultado podem estar na diminuição das retenções de líquidos que muitas vezes apresentamos. Esta retenção é um obstáculo à passagem da corrente eléctrica aquando da primeira avaliação. Assim, quase que me arrisco a dizer que a segunda avaliação é mais fiável. Por isso nos foram pedidos todos aqueles requisitos por parte do nosso professor. 

Para quem aumentou de peso, avaliem: a vossa agilidade aumentou; a roupa “alargou”; a vossa resistência aos exercícios aumentou; todos estes pontos de avaliação devem ser tidos em conta como um todo. Se a estas perguntas, a resposta for positiva, então temos ganhos em saúde. Já são três pontos positivos, contra um (o do aumento de peso). Se ganhamos massa muscular, é natural o aumento de peso. Muito simples a explicação. A massa muscular pesa mais que a massa gorda; no entanto, ocupa menos espaço que a massa gorda (por isso a roupa fica larga). Comparem uma barra de ferro com o algodão doce. Quem pesa mais e ocupa menos espaço?"

Podem acompanhar a Ana na rubrica intitulada "Vida Saudável" que passa na Rádio Pax todas as quartas-feiras pelas 10h15.

sábado, 1 de outubro de 2011