quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Nutrição: Recomendações Natalícias

E porque o Natal deve ser vivido de dentro para fora na medida em que estas festividades (deviam) suscitar aquilo de melhor temos para dar, e de FORA para dentro sem qualquer tipo de remorsos já que a gastronomia é um importante factor de confraternização, fiquem com as sugestões da nossa Nutricionista de serviço:

"Porque entendo que se pode "pecar" no Natal, o melhor é perder uns quilinhos antes ou até manter para quem não precisa de perder peso. Aqui deixo alguns conselhos a seguir até à noite da consoada…

As festas são para aproveitar… se tivermos uma alimentação saudável ao longo do ano, é-nos permitido pisar o risco nestas alturas.
Por isso não vale a pena ter peso de consciência nesta altura. O problema é que o natal começa muito cedo. Almoços e jantares de natal começam no inicio do mês quando o natal é só a noite de 24 e o almoço de 25.

5 DICAS PARA UMA CEIA DE NATAL MAIS SAUDÁVEL

E porque em tempo de crise, mesmo em épocas de festa há que poupar. Aproveitem este mote para poupar nos excessos que se cometem no Natal, nomeadamente na quantidade de doces que se preparam.

- Evite desperdícios! Evitando assim, que durante a semana continue a comer sobras.
- Procure confeccionar em casa a grande maioria dos pratos/doces da sua Ceia;
- Faça uma lista dos pratos/doces que vai confeccionar com a respectiva lista de ingredientes. Assim poderá comprar apenas aquilo que necessita e não outros alimentos que poderá dispensar. Para isso, pode comprar os ingredientes a granel;
- Faça as compras com antecedência para poder escolher calmamente os alimentos e aproveitar as promoções de Natal;
- Consulte os rótulos das embalagens e paralelamente compare preços entre produtos idênticos para escolher os alimentos mais saudáveis e mais económicos;
- Confeccione as quantidades estritamente necessárias para a Ceia de Natal e para o almoço de 25 de Dezembro;


RECOMENDAÇÕES NATALICIAS

- Uma Ceia de Natal mais saudável pode igualmente ser composta por pratos tradicionais e com o mesmo aspecto…
- No entanto, devemos ter em conta as receitas originais e fazer pequenas alterações, sem as desvirtuar.
- Assim, podemos reduzir/substituir alguns ingredientes e/ou ajustar os métodos culinários, com o objectivo de melhorar a composição nutricional da receita.


PARA A CONFECÇÃO DOS PRATOS

- Os pratos que constituem a ceia de natal e para quem mantém a tradição, não constituem grande problema a nível nutricional;

- Em relação aos doces podem ser feitas algumas alterações:
          - Reduzir no açúcar;
          - Eliminar a gordura, substituindo por nozes ou amêndoas bem picadas.
          - Reduzir ou eliminar o número de ovos inteiros;
          - Utilizar ingredientes magros (leite, iogurtes, natas, leite condensado, chocolate); 
          - Para os bolos da Ceia, aproveite cascas de maçã e de pêra para poder incrementar a fibra nestes alimentos, e reduzir ao açúcar de adição;
          - Consumir os doces logo a seguir às refeições;
           
Espero que estes conselhos vos sirvam não só para poupar na carteira, mas também nos quilogramas que possam ganhar."
Estas e outras dicas podem ser acompanhadas na rubrica intitulada "Vida Saudável" que passa na Rádio Pax todas as quartas-feiras pelas 10h15

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Treinos Para Casa #4 - Dezembro


Aqui vai o resumo do TPC do mês de Dezembro!
Se pretender adquirir os 2 DVDs com os 10 treinos completos preencha o formulário.

Natal Light... Será mesmo necessário?


Nesta altura do ano, Natal, aparecem imensos conselhos sobre como evitar os “exageros” da alimentação.
Controlar as “porções”, o “light”, e disciplina nos aperitivos, perus, e sobremesas…

Mas porque razão devemos nós ser tão restritivos? Afinal o Natal é uma vez por ano!
Porque não comer aquilo que queremos?

Um dia de festa por ano não vai fazer mossa nos resultados que desejam alcançar com os vossos programas de treino, desde que uma festa desta dimensão seja uma rara ocasião.

Ainda assim, mesmo que decidam festejar todos as festividades do ano seriam umas 5 ou 6… o que dá uma festa a cada 2 meses… Nada que interfira na vossa condição ou morfologia física.

Em termos calóricos, a recomendada “asneira” semanal estará abaixo de uma festividade como o Natal, mas as evidências científica sugerem que os excessos OCASIONAIS tem efeitos surpreendentes no aumento na taxa metabólica através da hormona leptina.

O mais importante é que não há necessidade de ser-mos restritivos nestas festividades quando estas acontecem um par de vezes ao longo do ano. Antes, certifiquem-se que no dia a seguir voltam à disciplina alimentar.

Sem medo, comam o que queiram… e adicionem um novo hábito às vossas festividades: um Treino Intenso pós-Festividade! – TIpF’s

O treino intenso pós festividade irá permitir a utilização do glicogénio saturado acumulado nas células musculares, para além da diminuição do sentimento de “culpa” e consequente sensação de bem-estar (wellness).

Desfrutem do Natal! E se o fizerem nas devidas condições, até podem beneficiar da festa exponenciando o metabolismo (através da resposta da Leptina) e também vivenciarem o conceito wellness através do TIpF.

Festejem no DURO! Treinem no DURO!

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Diabetes e o Exercício

No passado dia 14, a convite da LIFESCAN- Johnson&Johnson, Lda, pude dar o meu contributo formativo aos utentes da equipa do Núcleo de Diabetes do Hospital de Beja, liderado pela Dr.ª Isabel Ramoa.

A sessão de esclarecimento teve como principal objectivo ressalvar a importância do exercício físico na prevenção e tratamento da Diabetes, destacando as recomendações, precauções, e guidelines da prescrição de exercício para essa população especial.

Focou-se principalmente a importância do exercício de força (musculação) como complemento do, tradicionalmente, recomendado exercício cardiovascular (corrida, bicicleta, etc.). Não só pelas evidências científicas na melhoria da resistência à insulina, como também da melhoria e manutenção da capacidade funcional do sujeito, obesidade, etc...

Ficou evidenciado, através da medição dos índices de glicémia antes e pós-exercício, os benefícios do Exercício visto que a grande maioria dos participantes reduziu significativamente a concentração de glicémia no sangue.

Algures durante a minha intervenção arrisquei a pergunta: Quem (já) pratica exercício físico?
Na verdade houve um silêncio um pouco constrangedor... 
O que me fez pensar: "se nem esta malta tem hábito de praticar exercício, que certamente estará sensibilizada para a IMPORTÂNCIA do exercício físico para lidar com a sua doença e que ficou comprovada na própria sessão através dos índices de glicémia, como chegar àqueles que (ainda) são saudáveis?!?!"

Caminhar não é Exercício!! Até entendo o porquê da caminhada ser das actividades mais recomendadas: não é preciso grande técnica para caminhar, é barato, o risco de quedas ou lesões é mínimo, enfim, (quase) todos o podem fazer...
Se estamos a iniciar um programa de exercício ok! podemos começar por aí, mas é necessário ir muito mais além, independentemente das eventuais limitações decorrentes da diabetes: retinopatias, neuropatias, hipoglicémias, etc. A prescrição de exercício deve contemplar todas essas variáveis, e ainda assim continuar a ser Exercício Físico.
Com isto não quero dizer que não trará benefícios, mas que fique esclarecido que não é Exercício Físico. 


O exercício deve ser visto como um estímulo que provoque uma adaptação ao organismo, um desafio às nossas capacidades e limitações, uma saída constante da nossa "zona de conforto". A caminhada numa fase inicial, para indivíduos extremamente sedentários, até pode significar esse estímulo, mas rapidamente o organismo se acomoda àquele estímulo sendo necessário mudar: ou no tipo, ou volume (significa caminhar mais... não please!), ou intensidade ou na metodologia.


Pois se para a população diabética caminhar não é exercício, será para os que (ainda) são saudáveis??


Estamos todos numa corrida contra este tipo doenças! Se é certo que a Diabetes não é uma patologia recente, o nosso estilo de vida secularizado e globalizado tem potenciado a sua proliferação...

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

FITsalvador Escrutinado pelos atletas

Verdade e transparência pautam a nossa dinâmica!
Os nossos defeitos e virtudes aos olhos dos atletas...





Descarregue aqui o documento PDF com informação detalhada (Pontos Fracos, Pontos Fortes, Sugestões de Melhoria, Discussão) [CLIQUE]

Se podemos falar em sucesso, é sem dúvida resultado do somatório das vossas conquista pessoais!
Obrigado pela oportunidade fazer parte delas.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Nutrição: Fome, Apetite ou vontade de comer...?

A dimensão psicológica deve, cada vez mais, ser parte integrante de um programa de redução de peso.
Juntamente com aquilo são os padrões fisiológicos que regulam o apetite, a dimensão afectiva para com os alimentos é uma variável a ter em conta nesta complexa equação.

Afinal, como saber se tenho ou não fome... se é ou não legítima... como ou não como...?
A nossa Nutricionista de serviço esclarece!

"Quantas vezes não dizemos que ao fazer controlo alimentar passamos fome? Quantas vezes, ao fim de semana, dizemos ou pensamos que temos fome, mas não sabemos de quê? Quantas vezes não estamos à mesa com amigos ou em família e se por acaso nos chamam a atenção de que estamos a comer de mais, respondemos que estamos cheios de fome… e no final da refeição ficamos “que nem uns padres”? As situações que aqui refiro, são todas diferentes e nem todas significam fome. Serve este artigo para conseguirem, por vocês próprios(as), identificar as diferentes situações com que se deparam em relação à comida e saber como actuar perante as mesmas.

A FOME, é uma reacção fisiológica através da qual o estômago avisa o cérebro para a necessidade de alimentação...e assim ocorrem contracções do estômago que se vão tornando cada vez mais fortes e prolongadas...no entanto esta reacção só aparece 8-12 horas após a última refeição.
A fome é um sinal de que as reservas de energia de seu organismo estão a chegar ao fim, e é melhor ” reabastecer” .

Assim, fome é a necessidade física de alimento; não é selectiva, ou seja, se estamos com fome até aquele alimento que não gostamos mesmo, o comemos; não saímos de casa para comprar comida; não telefonamos e esperamos que a comida nos chegue a casa; não importa o aspecto do alimento, ou seja, os olhos não comem primeiro que a boca… se o alimento está frio, quente, se é doce ou salgado, se tem um aspecto delicioso ou não, não se torna importante para a nossa escolha; não é publicitado, ou seja, não aparece nos intervalos de 20 minutos dos filmes e novelas da TV (não vemos publicidade aos alimentos que vêm na roda dos alimentos, pois não??); comemos o que “está à mão”; a fome dói!

O APETITE, é um desejo físico, instintivo de comer, que está relacionado com a fome. No entanto é estimulado por influências exteriores. A preocupação com o corpo.
O que torna tudo ainda mais complicado é o factor cultural, meio ambiente, factores psicológicos e comportamentais que interagem com os mecanismos fisiológicos básicos.
Na minha opinião é influenciado essencialmente pelo factor cultural… à mesa com os amigos e/ou família… sabemos que estamos satisfeitos, mas vamos tendo apetite enquanto os outros não acabam de comer… é inconsciente!!

 A VONTADE DE COMER, é um estado psicológico, afectado por influências psicológicas, como a visão, o odor a comida e ainda por emoções, hábitos, disposições e imaginação, não pela fome!!!
A simples vontade de comer surge quando estamos ansiosos demais, ou sem fazer nada, ou ainda por termos visto na padaria aqueles belos doces na prateleira. Normalmente esta vontade de comer está ligada com alimentos muito prazerosos que quase sempre estão proibidos na dieta, como doces. Não dizemos apetece-me alface, ou legumes!!

Assim, a vontade de comer é extremamente selectiva; deseja alimentos específicos (o específicos aqui significa calóricos); está ligada à frase que muitas vezes usamos..."Apetece-me comer alguma coisa...não sei bem o quê".

Resumindo: agora que sabem o que significa cada um dos nossos desejos em relação à comida, quando estiverem perante estas situações, pensem se realmente têm ou passam fome aquando do controlo alimentar!

Boas escolhas!!"

Para além do excelente serviço que a Ana presta na comunidade através da Equipa de Saúde Pública,  podem acompanhá-la na rubrica intitulada "Vida Saudável" que passa na Rádio Pax todas as quartas-feiras pelas 10h15

P.S.: O nosso veterinário de serviço quis reforçar a ideia da importância da carne de bovino na saúde humana. [CLIQUE]  Obg Filipe.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Nutrição: As "Avaliações"

Mais do que teoria importada é importante contar com a experiência de quem anda pelo terreno!
E pelo NOSSO terreno, ou seja, estudando os nossos hábitos e comportamentos embebidos no mesmo contexto sócio-cultural.
Novamente contamos com a preciosa colaboração da Nutricionista da equipa de Saúde Pública de Beja, Ana Margarida.

A experiência tem-me mostrado que é frequente haver ganhos de peso durante as primeiras semanas de início de exercício...

Fiquem com a opinião da Ana:

"Parabéns às (aos) vencedoras (res)!! Não só aos que tiveram bons resultados, mas todos estamos a ganhar… até porque ter a motivação para praticar uma actividade física já é, no meu ver, um acto de motivação no que se refere à mudança.

Estas avaliações são importantes para que os nossos objectivos em termos de ganhos em saúde não se foquem apenas nos ganhos ou nas perdas de peso. Interessa-nos também saber a nossa constituição corporal. Podemos ter peso normal (ou seja lá o que isso for) e ter uma % de gordura corporal fora dos parâmetros desejáveis, o que significa que estamos em risco. Ou então, a situação contrária… peso a mais e uma % de gordura corporal dentro dos parâmetros desejáveis. Em termos cardiovasculares, a segunda situação será a de menos risco. 

Assim, vejamos as nossas avaliações…  

Provavelmente uns mais contentes com os resultados, outros nem tanto. Quem escolheu a perda de peso como objectivo, naturalmente ficou mais satisfeito com os seus resultados. Este objectivo torna-se, de certo modo, mais fácil de atingir. Quem optou por ganhar massa muscular, provavelmente a balança acusou uns gramas a mais.  Perder peso, ao contrário do que muitos pensam, é muito fácil em termos de resposta do organismo. O que atrapalha a perda de peso é, na maioria dos casos, a parte psicológica, que com o stress e pressão do dia-a-dia se torna muitas vezes instável. Causa-nos ansiedade o querermos ver os ponteiros da balança mexer.

Hoje escrevo, principalmente, para quem, como eu, escolheu o objectivo de ganho de massa muscular. A quem a ganhou, Parabéns!! Quem não conseguiu atingir este objectivo, e pelo contrário, perdeu massa muscular e ganhou massa gorda, estes resultados podem acontecer… aliás, acontecem na grande maioria das vezes. É corrente na minha prática clínica, e fazendo também este tipo de avaliação aos meus utentes que, entre a primeira e a segunda consulta, os valores da massa gorda aumentem. As respostas que encontramos para este resultado podem estar na diminuição das retenções de líquidos que muitas vezes apresentamos. Esta retenção é um obstáculo à passagem da corrente eléctrica aquando da primeira avaliação. Assim, quase que me arrisco a dizer que a segunda avaliação é mais fiável. Por isso nos foram pedidos todos aqueles requisitos por parte do nosso professor. 

Para quem aumentou de peso, avaliem: a vossa agilidade aumentou; a roupa “alargou”; a vossa resistência aos exercícios aumentou; todos estes pontos de avaliação devem ser tidos em conta como um todo. Se a estas perguntas, a resposta for positiva, então temos ganhos em saúde. Já são três pontos positivos, contra um (o do aumento de peso). Se ganhamos massa muscular, é natural o aumento de peso. Muito simples a explicação. A massa muscular pesa mais que a massa gorda; no entanto, ocupa menos espaço que a massa gorda (por isso a roupa fica larga). Comparem uma barra de ferro com o algodão doce. Quem pesa mais e ocupa menos espaço?"

Podem acompanhar a Ana na rubrica intitulada "Vida Saudável" que passa na Rádio Pax todas as quartas-feiras pelas 10h15.

sábado, 1 de outubro de 2011

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Ginásio Formas Fitness Club: Oferta Irresistível

O empreendorismo tem destas coisas... o feedback foi tão gratificante que o Ginásio Formas Fitness Club de Moura lança um desafio:
  • O comentário mais original ao filme Corporativo do Ginásio Formas recebe um FREEPASS de um dia à escolha para usufruir dos serviços disponibilizados por este recente e inspirador espaço desportivo!

Os comentários podem ser deixados em www.FITsalvador.com ou através do e-mail para atletas@FITsalvador.com



quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Gravidez: Exercício durante a Gestação

Desde o início desta temporada já recebi uma mão cheia (5!!!) de boas notícias... esta semana são as futuras mamãs atletas as contempladas!
Parabéns!!!

Se está grávida provavelmente estará mais preocupada com o cansaço, idas frequente à casa de banho e enjoos do que com o exercício… mas há boas razões para o tornar uma prioridade.
O exercício, para além de aumentar a energia e o humor, pode efectivamente tornar a gestação mais confortável enquanto possibilita ao bebé uma vida mais saudável.

Deve ser complicado encontrar tempo e energia para se exercitar, mas o exercício pode realmente ajudá-la a sentir-se mais confortável durante a gravidez por várias razões, como:
  • Mais energia
  • Redução de problemas lombares, distensão abdominal e obstipação
  • Diminuição do risco de Diabetes Gestacional
  • Melhoria do sono
  • Facilita o trabalho de parto e nascimento do bebé
  • Recuperação pós-parto mais rápida
  • Melhoria do humor
  • Menor peso para o recém nascido, diminuindo o risco de obesidade durante a vida

Para iniciar, seja principiante ou veterana, devem falar com o vosso médico e esclarecer todas as dúvidas. Normalmente incentivamos a continuar a exercitar-se como antes com algumas alterações, mas o médico pode dar informação detalhada sobre a sua condição.

Deve, no entanto, primar pela segurança:
  • Evitar exercícios em decúbito dorsal (barriga para cima) após o 1º trimestre
  • Beber água abundantemente para se manter hidratada e evitar subidas de temperatura
  • Tentar não se exercitar no exterior quando está muito calor ou humidade
  • Evitar desportos de contacto que o aumentem o risco de queda
  • Parar a prática de exercício e contactar o médico caso sinta tonturas, desmaios, dores de cabeça, perdas de sangue, dor, contracções ou falta de ar

Fontes:
Clapp JF 3d. The course of labor after endurance exercise during pregnancy. Am J Obstet Gynecol 1990;163:1799-805.
Hopkins SA, Baldi JC, Cutfield WS, et al. Exercise Training in Pregnancy Reduces Offspring Size without Changes in Maternal Insulin Sensitivity. J Clin Endocrinol Metab. 2010 Mar 24.
Veille JC, Hohimer AR, Burry K, Speroff L. The effect of exercise on uterine activity in the last eight weeks of pregnancy. Am J Obstet Gynecol 1985;151:727-30.
Wang T, Apgar M. Exercise During Pregnancy. American Family Physician 1998.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Nutrição: Carne Vermelha [Considerações Clínicas]

A promoção da saúde passa, cada vez mais, por equipas multidisciplinares onde todos e cada um desempenham o seu papel... Portanto, as sinergias criadas neste âmbito são sempre de louvar!

Esta temporada é rica em heterogeneidade (cultural e académica), e eu um orgulhoso de poder contar com a vossa colaboração!

Neste sentido venho partilhar convosco a preocupação manifestada pelo nosso atleta Veterinário, Filipe Oliveira, que vem desmistificar um pouco a ideia que a carne bovina é prejudicial à saúde...


Não hesitem em colaborar, certamente cada um terá algo para nos ensinar ou relembrar!
Obrigado Filipe!

Mantenham-se Saudáveis!

Deixem os vosso comentários e sugestões...

O "professor"

domingo, 4 de setembro de 2011

Nutrição: terminadas as férias...

A melhor maneira de começar a temporada, com a contribuição de uma experiente Nutricionista da equipa de Sáude Pública de Beja.
Ana Margarida é uma profissional pró-activa e empenhada na causa que defende. Entre várias frentes, tem um rubrica na Rádio Pax intitulada "Vida Saudável" que passa todas as quartas-feiras pelas 10h15.

"Se por um lado o verão traz, em termos de refeições, um maior consumo de grelhados, saladas, fruta e água, por outro, os gelados e até mesmo a fruta da época (que é consumida em excesso) podem causar um pequeno aumento de peso. Daí que precisemos acertar os ponteiros da balança.

Não é com grandes restrições ou enganos a si próprio(a) que consegue bons resultados. Um conselho que deixo é que é preferível perder menos peso e ser feliz do que perder peso rapidamente e andar triste e deprimido(a) à conta da dieta. Isso não funciona!!! Quanto mais rápida for a perda de peso, mais facilmente o recuperará. Sei que muitas vezes não gostam de ouvir isto, mas é o que acontece na realidade.

 Motivação, persistência e paciência são as qualidades de quem quer implementar novos hábitos alimentares.


Assim, deixo alguns conselhos para iniciar a sua mudança de hábitos alimentares:


- Pese-se!! Não tenha medo da balança. A balança não pode ser nem muito amiga nem inimiga…torne-a numa conhecida sua. “Visite-a” de vez enquando.


- Se o peso está no nível desejado, vige-o para que não aumente. Se notar um aumento pequeno ou grande que seja, contra-ataque. 1 ou 2 Kg não implicam grande sacrifício, mas se os deixarmos ficar, no ano seguinte já serão 3 ou 4Kg e aí o esforço já será maior.


- Estabeleça um compromisso consigo próprio. Estabeleça um dia D para iniciar um plano alimentar ou de actividade física e não falhar. E que tal já hoje?


- Trace metas realistas. Não queira perder 10, 20 ou 30 kg em dois meses. O importante é ir perdendo peso, nem que seja 1 kg por mês (no fim de um ano perdeu 12 kg e como ele passa depressa...). Perdas de peso muito rápidas tornam o metabolismo mais lento.


- Avalie sensatamente o seu progresso: não se fixe muito na balança. Tenha antes como objectivo, por exemplo, vestir umas calças ou saia que já não veste há algum tempo ou uma blusa que lhe estava justa.  


- Pergunte-se: “Por onde posso/ consigo começar?”

-    O 2º passo é estabelecer rotinas alimentares:
  • Toma o pequeno-almoço? Não? Então comece por aqui. Coma sempre antes de sair de casa. Bastam 10 minutos!
  • Coma de 3 em 3 horas, em pequenas quantidades sem nunca saltar refeições, ajuda-nos a manter o organismo em forma e contornar as quebras que levam ao consumo de alimentos calóricos e de fraco valor nutricional.
  • Iniciar as refeições com uma sopa de legumes.
  • O 2º prato deve ser ocupado, na sua metade, com legumes/vegetais.
  • Beba 1,5L de água por dia. Parece muito? E se lhe disser que bastam 8 a 9 copos de água, parece-lhe melhor?
     Penso que já tem muito trabalho de casa para este mês. Bom trabalho!!"
   Ana Margarida

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Treinos Para Casa #1 - Setembro



Aqui vai o resumo do TPC do mês de Setembro!
Se pretender adquirir os 2 DVDs com os 10 treinos completos, promoção de lançamento, preencha o formulário.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Dinâmica FITsalvador

Estamos a uma semana de dar início às nossas sessões!

É minha intenção “convencer-vos” a frequentar as 3 sessões semanais! Não só pelo benefício fisiológico, consistência e celeridade nos resultados a que se propõem, mas também pela dinâmica que pretendemos implementar.

Como já vinha sendo normal, a primeira aula de cada mês vai ser um exemplo de um TPC (Treino Para Casa). É um treino igualmente intenso mas com a particularidade de poder ser feito em casa, hotel, praia, etc., em 2m2 e sem material adicional. Sempre que a vossa vida pessoal, profissional ou preguiça não vos permita cumprir com o vosso “compromisso” físico, oferecemos esta oportunidade igualmente eficaz.
Para além disso, este ano todos(as) terão direito a 2DVDs com os 10 treinos (TPC), um para cada mês. O primeiro será entregue em Setembro com os TPC de Setembro, Outubro, Novembro, Dezembro e Janeiro. O segundo DVD será entregue em Fevereiro com os treinos relativos aos restantes meses.

Nas sessões de 2ª e 5ª feira procurarei uma abordagem holística, ou seja, treinos em que exercitaremos o corpo como um todo!(massacre)
Às 4ªs feiras será uma abordagem “temática” onde faremos treinos orientados, por exemplo, para abdominais, pernas, glúteos (rabo), tronco, STEP, etc. Apesar de temática, evitarei ao máximo exercícios localizados, ou seja, na mesma será o corpo como um todo a exercitar-se em função do objectivo (abdominal, pernas, rabo, etc.). Mais para a frente explico-vos a vantagem mecânica e fisiológica de não localizar! (pelo menos aos caloiros =P)

Como já foi referido, na última 4ª feira de cada mês realizaremos a monitorização da actividade, avaliação do Peso, %MG, metabolismo, etc.
Para que esses dados sejam o mais próximo possível da realidade o protocolo deve ser cumprido à risca (sempre que possível). [protocolo]

Outra novidade este ano foi o lançamento do site www.FITsalvador.com
Vamos procurar dinamizar o site com artigos semanais onde abordaremos fundamentalmente estratégias e dicas para a promoção da saúde, e outros objectivos mais estéticos, como: Nutrição, Obesidade, Redução de Peso e Massa Gorda, Hipertrofia (aumento de massa muscular), etc. E principalmente desmistificar muita teoria da tanga…
Contaremos com a contribuição de profissionais da área da nossa linda cidade de Beja e do nosso enorme Alentejo.
Informação gratuita vendida a 50€/sessão pelos Personal Trainers dos ginásio mais conceituados.

Esperamos também pelos vossos comentários e sugestões!

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

FITNESS SALVADOR: MONITORIZAÇÃO

Boa tarde atletas

É certo que os vossos objectivos para esta temporada diferem de pessoa para pessoa, entre géneros, idades, etc.

Entre os vários objectivos temos os clássicos, mais estéticos, redução de massa gorda e peso.
Mas existem também, talvez mais importantes, aqueles relacionados com a promoção da saúde: redução do colesterol, tensão arterial, resistência à insulina e por aí.

Portanto, a todos(as) sugiro que façam um “check up” junto do vosso médico no início da temporada, e repitam-no no final. E assim comparamos resultados (já sabem que adoro estatística, gráficos, contas e afins).

Nós encarregamo-nos da avaliação da composição corporal: massa gorda, IMC, metabolismo.
Ainda assim, para os(as) interessados(as) em transformações corporais desafio-vos a tirarem uma foto (agora na praia é o ideal) no início da temporada e outra no fim, e comparar (há conquistas que a balança não diz)

Mais, novamente para todos(as), tentem fazer o máximo de flexões de braços que conseguirem e tomem nota, e voltem a fazê-lo no fim da temporada!

Vai ser interessante este ano…

A monitorização (controlo) é a melhor maneira de saber se estão no caminho certo, ou foram enganados e compraram banha da cobra!


O vosso sucesso é o meu sucesso, e não é nada mais do que atingir os objectivos a que se propuseram!

Uma coisa é certa, aqui não fazemos “ginástica de manutenção”, para manter... existe o calçadão!

(faltam 26 dias para o início da temporada)